Ansiedade: Episódios Existenciais

Ao longo da vida todos iremos passar por experiências cuja finalidade é o nosso fortalecimento. As principais chamamos de episódios existenciais ou entraves-estímulos. A ansiedade vem a ser um sentimento de mal-estar ou apreensão diante desses episódios que, uma vez ultrapassados, ditam uma “idade afetiva” pessoal.

CURVA EXISTENCIAL

Nascimento > Binômio Mãe-Filho > Desmame > Primeiras Responsabilidades > Dor-Malogro > Puberdade/Sexo > Responsabilidade > Casamento > Paternidade > Vida Adulta > Sentido da Vida > Morte

Para mantermos a saúde emocional e mental temos que ter em conta a responsabilidade em assumirmos esses episódios – aceitá-los, vivenciá-los e ultrapassá-los.

Tais episódios com repercussões afetivas ocorrem ao longo de toda a vida e, cada episódio ou etapa vencida, identifica determinado nível de “conhecimento-experienciais” e assim uma idade afetiva na curva da existência. O saldo será uma maior maturidade ou expansão da consciência, construtores de novos e sucessivos patamares no suceder existencial.

Pelo exposto, diante de uma experiência a ser ultrapassada, caso o patamar necessário não tenha sido adequadamente construído e nossa idade afetiva estiver num nível inferior ao desejável, a ansiedade, inicialmente existencial, poderá evoluir para um nível em que nos fará prisioneiros, causando uma estagnação temporária na dinâmica de nossa libido evolutiva. Nessa situação, estaremos já sofrendo de um transtorno de ansiedade e necessitaremos de ajuda psicológica.

As psicoterapias, mormente as psicanálises, nos ajudarão a sair desse estado de paralisia, restaurando nossa capacidade de prosseguir construindo nossa vida e respondendo de modo criativo aos desafios.

Se você se identificou com esse post e gostaria de marcar uma consulta para conversar sobre o problema, acesse a página CONTATOS e envie uma mensagem.